terça-feira, 12 de junho de 2012

Astronautas chineses prontos para o primeiro acoplamento espacial

video

Enquanto os americanos comemoram a recente retomada do envio de cargas à Estação Espacial Internacional, os chineses anunciaram algo muito mais ambicioso e confirmaram que um foguete do tipo Longa Marcha já está pronto para levar três astronautas rumo à Tiangong, a estação espacial chinesa. O comunicado não informou quando o veículo será lançado, mas ao que tudo indica a ignição dos propulsores ocorrerá antes do dia 20 de junho, a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, CMSE, localizado no deserto de Gobi, na região noroeste da China. Os astronautas chineses, também chamados taiconautas, chegarão à estação espacial Tiangong a bordo da cápsula Shenzhou 9, instalada no topo do Longa Marcha 2F. Esta será a maior conquista do programa espacial chinês desde setembro de 2008, quando o taiconauta Zhai Zhigang deixou o módulo orbital Shenzhou 7 e se tornou o primeiro chinês a realizar uma atividade extraveicular no espaço. De acordo com nota divulgada pelo CMSE, diversos testes operacionais estão sendo realizados, além dos treinamentos finais da tripulação. Se tudo ocorrer como o previsto, o acoplamento entre o módulo Shenzhou 9 com os três astronautas e a estação espacial Tiangong ocorrerá 3 dias após o lançamento. A nave Shenzhou é um veículo composto de três módulos baseado no projeto original das cápsulas russas Soyuz, mas com uma série de modificações. Ambas as naves podem carregar três astronautas e são formadas pelo módulo de propulsão, módulo de tripulantes e módulo orbital. A maior diferença entre os veículos é que ao contrário das cápsulas Soyuz, o módulo orbital possui seu próprio conjunto de painéis solares o que permite sua permanência no espaço após a tripulação retornar à Terra no módulo de tripulantes. A estação espacial chinesa, chamada Tiangong está ainda em sua fase inicial de construção. Atualmente, o módulo que está orbitando a Terra - Tiangong 1 - é um protótipo-laboratório projetado para testar a tecnologia envolvida nas etapas iniciais da montagem, principalmente o acoplamento e envio de astronautas. Seu comprimento atual é de 10 metros de comprimento por 3.4 metros de diâmetro e pesa 8.5 toneladas. O módulo foi colocado no espaço em 29 de setembro de 2011 e é o coração da estação espacial chinesa. O artefato será usado como ponto de interconexão entre as diversas partes da estação definitiva e após testar as tecnologias envolvidas será descartado no final de 2013. Em mandarim, Tiangong significa Palácio Celestial. Além da construção de sua própria estação espacial, a China tem uma série de objetivos a cumprir. Um deles será colocar na Lua uma série de naves robóticas ainda no final de 2011. Em seguida, o país pretende enviar ao nosso satélite uma sonda muito mais complexa que deverá pousar, recolher amostras e em seguida retornar à Terra. É muito provável que até 2020 o país leve seu primeiro astronauta à Lua.

Créditos: Apolo 11

Nenhum comentário:

Postar um comentário