quarta-feira, 5 de junho de 2013

Choque de gálaxias: simulação versus realidade

video

O que acontece quando duas galáxias colidem entre si? Embora este processo interativo possa levar bilhões de anos, tais encontros titânicos são relativamente comuns. Uma vez que as galáxias, basicamente, são constituídas de espaço vazio, as colisões entre suas estrelas são praticamente inexistentes. No entanto, a gravidade inerente a cada galáxia acabará por distorcê-las ou até destruir uma das galáxias. Ao final do processo, o par de galáxias pode acabar se fundindo para gerar uma única galáxia maior. Nuvens de gás e poeira cósmica colidem e detonam novas ondas de formação estelar que se completam ainda dentro do processo de interação galáctica. No vídeo acima vemos uma simulação computacional de duas galáxias espirais em colisão, interrompida em alguns pontos para mostrar imagens reais em quadros congelados capturados pelo Telescópio Espacial Hubble. Na verdade, nossa própria galáxia Via Láctea tem absorvido várias galáxias menores ao longo de sua existência e até estão e sabemos que está prevista uma nova fusão com a enorme galáxia vizinha de Andrômeda dentro de alguns bilhões de anos.

Fonte: Eternos Aprendizes

Nenhum comentário:

Postar um comentário