quarta-feira, 5 de junho de 2013

O Monte Doom em Titã

video

O vídeo acima, é baseado nos dados da sonda Cassini e mostra um sobrevôo de uma área da lua Titã, de Saturno, conhecida como Sotra Facula. Os cientistas nomearam o pico mais alto dessa área como Doom Mons, em homenagem ao vulcão que aparece na ficção de J.R.R. Tolkien, e a depressão próxima é a Sotra Patera. Os cientistas acreditam que essa região seja o melhor exemplo para um vulcão de gelo, ou um criovulcão. O sobrevôo mostra dois picos com mais de 1.000 metros de altura. Estima-se que o Doom Mons tenha 1.450 metros de altura com um diâmetro aproximado de 70 quilômetros. Múltiplas crateras também podem ser observadas, incluindo a Sotra Patera, que tem aproximadamente 1.700 metros de profundidade e 30 quilômetros de largura. A região também apresenta fluxos interdigitais, chamados de Mohimi Fluctus. Todas essas são feições que indicam o criovulcanismo. A topografia 3D vem do instrumento de radar da Cassini. A topografia também foi verticalmente exagerada por um fator de 10. A falsa cor nos frames iniciais mostra as diferentes composições do material na superfície como detectado pelo espectrômetro de mapeamento visual e infravermelho da Cassini. Nesse esquema de cores, as dunas tendem a parecer relativamente marrons e azuis. A cor azul sugere a presença de gelo exposto. Os cientistas pensam que as áreas brilhantes possuem uma cobertura orgânica que esconde o gelo e é diferente das áreas mais claras que as dunas. Os fluxos interdigitais aparecem na coloração branca amarelada brilhante, como a montanha e a caldeira. O segundo conjunto de cores mostra a elevação, com a cor azul sendo os pontos mais baixos e a cor amarela e branca sendo os pontos mais altos. As dunas aparecem em azul devido ao fato delas ocuparem áreas baixas. Os fluxos interdigitais são mais difíceis de serem observados nos dados de elevação, indicando que eles são finos, talvez com menos de 100 metros de espessura.

Fonte: Cienctec

Nenhum comentário:

Postar um comentário