quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Primeiros exoplanetas do tamanho da Terra

video


Os tamanhos dos exoplanetas Kepler-20e e Kepler-20f comparados com os de Vênus e da Terra. As imagens dos exoplanetas são reconstituições artísticas. Crédito: NASA/Ames/JPL-Caltech

Numa conferência de imprensa que decorreu há minutos a equipe da missão Kepler anunciou a descoberta dos dois primeiros exoplanetas com dimensões semelhantes à da Terra. O painel de especialistas que participou no evento era constituído por: Nick Gautier, do Jet Propulsion Laboratory (JPL) e cientista da missão Kepler; Francois Fressin e David Charbonneau do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, e Linda Elkins-Tanton, da Carnegie Institution. Os cientistas descreveram *oficialmente* o sistema Kepler-20, constituído por, pelo menos, 5 planetas que orbitam uma estrela apenas ligeiramente menos maciça e menos luminosa do que o Sol. O sistema é incrivelmente compacto, com os 5 planetas orbitando a estrela hospedeira no interior do equivalente à órbita de Mercúrio no Sistema Solar. Os planetas orbitam a estrela pela seguinte ordem decrescente de proximidade: Kepler-20b, -20e, -20c, -20f e -20d. A ordem das letras não bate certo com a ordem das órbitas pois a primeira reflete a ordem pela qual os planetas foram descobertos. O Kepler-20e e o -20f foram os últimos a ser descobertos pois são planetas do tipo terrestre e os seus trânsitos provocam um ligeiríssimo decréscimo no brilho da estrela hospedeira, detectável apenas com um instrumento tão preciso como o Kepler, operando a partir do espaço. Se reescrevermos a lista acima por tipo de planeta ficamos com uma idéia do quão diferente este sistema é do Sistema Solar. A uma distância tão pequena da estrela hospedeira temos: Netuno (-20b), Terra (-20e), Netuno (-20c), Terra (-20f) e Netuno (-20d). No nosso sistema os planetas encontram-se mais espaçados, com os de tipo terrestre mais próximos do Sol e os Netunianos (Urano e Netuno) mais afastados. No sistema Kepler-20 estão todos misturados e ninguém sabe muito bem como resultou esta configuração. O Kepler-20e é o primeiro exoplaneta descoberto com um diâmetro inferior ao da Terra. Tem cerca de 87% do diâmetro da Terra e é inclusivamente menor do que Vênus. Como orbita a estrela hospedeira em apenas 6.1 dias, a sua temperatura de equilíbrio será da ordem de 700º C e não deverá ter uma atmosfera. O planeta apresenta sempre a mesma face para a estrela, tal como a Lua o faz relativamente à Terra, pelo que as diferenças de temperatura nos lados diurno e noturno do planeta deverão ser enormes. Tal como Io, a lua de Júpiter, a interação gravitacional do planeta com a estrela hospedeira deverá torná-lo geologicamente extremamente ativo, possivelmente com vulcanismo a nível global. O outro planeta de tipo terrestre, o Kepler-20f, orbita a estrela em cerca de 19.6 dias e tem uma temperatura de equilíbrio estimada em 420º C. Tem um diâmetro sensivelmente igual ao da Terra mas é, em princípio, demasiado quente para suportar vida. Os restantes 3 planetas do sistema, os Netunianos, orbitam a estrela com períodos de 3.7, 10.9 e 77.6 dias e têm massas de, respectivamente, 8.7, 16.1 e -20.1 vezes a massa da Terra (Urano = 14 vezes a massa da Terra; Netuno = 17 vezes a massa da Terra). Os raios respectivos são de 1.9, 3.1 e 2.8 vezes o raio da Terra.

Créditos: AstroPT

3 comentários:

  1. Muito legal estas comparações. O vídeo também é muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Grande Paulo Rômulo, você já viu também, que hoje chegamos ao milésimo post?
    Espero chegar ao post 1 milhão, com a ajuda de meus seguidores, como você, que estão sempre presentes colaborando comigo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Ah q legal isso, continue assim q chegará a sua meta. Valeu.

    ResponderExcluir